Translate

sexta-feira, 22 de abril de 2011


A palavra “Igreja” é usada para designar o edifício onde se celebram os cultos, a instituição religiosa (Assembléia de Deus, Igreja Batista, Igreja Presbiteriana, Igreja Metodista ,etc.) ou   o conjunto de fiéis que professam a mesma  fé formando um só corpo.
No Novo Testamento, a palavra Igreja é uma tradução da palavra grega   “ekklesia” que significa chamado ou convocado. Etimologicamente ekklesia é composta de dois radicais gregos: ek que significa para fora e klesia que significa chamados.

Entre os gregos era usada para referir-se à reunião de pessoas com um objetivo comum, sendo ele político, religioso ou militar. Para Leonardo Boff ekklesia é “ uma comunidade daqueles que responderam com fé à convocação de Deus em Jesus Cristo por Seu Espírito”. No Velho Testamento a palavra correspondente é “ qhal” (Num 20.4, Dt 18.16; 31.30; I Cr 29.1)

No novo testamento, além de ekklesia encontramos varias referências à igreja por meio de símbolos como   
a noiva de Cristo (II Co 11.2), 



o corpo de Cristo (Ef 1.22,23),  



 a morada (ou casa) de Deus  (Ef 2.22), 





o templo de Deus (I Co 3.16),



a lavoura de Deus (I Co 3.9)



e o rebanho de Deus (At 20.28). 



Estes símbolos  destacam as características,  qualidades e  virtudes da igreja.  Mas qual  é  o propósito de Deus ao chamar o seu povo ? E qual a missão de sua Igreja neste mundo ?
Considerando-se essa missão em relação a Deus, concluímos que  a Igreja  do Senhor Jesus Cristo,  comprada com o seu sangue (I Pe 1.18,19) tem em primeiro lugar como missão adorar  a Deus (Mt 4.10)

Adorar no sentido religioso significa  prestar culto. Mas na Bíblia, no Antigo Testamento adorar é tradução da palavra hebraica “shachac” que literalmente significa prostrar-se (Sl 5.7; 95.6-7, Gn 24.26,27; Ex 34.8,9; II Cr 20.18; Jó 1.20,) e subentende-se a idéia de “reconhecer o valor de”. Disso concluímos que adorar significa reconhecer o valor e a dignidade de Deus. Em outras palavras é reconhecer que Ele é Deus e devemos tributar-lhe toda honra , louvor , glória (Sl 29.1,2), poder  e ação de graças (Ap  7.11,12).



 A verdadeira adoração, baseia-se na fé (Hb 11.6),relaciona-se com a obediência (Hb 11.17,18; Gn 4.3-7; Rm 12.2; Mq 6.6-8),envolve-se com o ato de dar (Hb 11.17, Mt 2.11, Dt 16.16,17; Sl 96.8,9), é praticada em espírito (na dimensão de Deus ) Jo 4.24 e só pode ser realizada porque aqueles que nasceram do espírito (Jo 3.8;  I Jo 3.6,9).  Adorar em espírito e em verdade exige conhecer  a  Deus, sua vontade, sua palavra e viver de acordo com os princípios bíblicos, ou seja, a doutrina dos apóstolos. (At 2.42, I Tm 4.16, II Tm 3.10). O povo de Israel afastou-se da verdadeira adoração seguindo a idolatria pagã  (Ez 8.9-16; Jr 7.17,18,30,31; 8.1,2; 9.14; II Cr.28.22-25) porque desprezou o conhecimento de Deus e da sua palavra ( Is 1.3,4; Os 4.6). Devemos viver em adoração a Deus, colocando em prática os ensinos da sua Palavra , andando em espírito, meditando nas escrituras, orando em todo o tempo, vivendo como filhos da luz e  reconhecendo que Ele é digno de tudo, poder, honra, glória, majestade e domínio para sempre.

sábado, 16 de abril de 2011



"Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem  não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?"  Romanos 10:14

Desde o início da Igreja, o reino de Deus tem sido anunciado de um modo simples e eficaz: a comunicação verbal. Anos e séculos se passaram e ainda hoje esse é o meio mais importante para divulgar a Palavra de Deus.

 Apesar de contarmos hoje com inúmeros recursos para modernizar a pregação do evangelho, o que vemos é que a base continua sendo a mesma.

Ao analisarmos os recursos disponíveis como programas de rádio e televisão, internet (blogs, sites, e-mail, salas de bate papo, filmes,vídeos), literatura evangélica (livros, revistas, folhetos), faixas, adesivos de veículos, placas e outros mais, podemos concluir que essa parafernalha tecnológica existe em função da linguagem oral ou escrita.

A linguagem é a base de tudo. Ela é o instrumento pelo qual conseguimos transmitir a mensagem de Deus. As vezes nos preocupamos muito com o conteúdo da mensagem, mas não nos preocupamos como ela será transmitida. Para pregar o reino Deus não basta ter conhecimento da bíblia, é preciso saber usar corretamente a linguagem de maneira eficiente.

Hoje, já não temos muitos que preguem e os poucos que temos, não se preocupam em aperfeiçoar o modo de transmitir a mensagem do evangelho.

Muitos falam com conhecimento da Bíblia, mas sem conhecimento da oratória. É por isso que há poucas conversões, porque poucos pregam e estes não tem muita habilidade com a palavra. É preciso saber transmitir o evangelho, com habilidade, com conhecimento, com a unção de Deus, com fé e dinamismo.

Homens como o apóstolo Pedro, levavam multidões à conversão porque anunciavam a Cristo com extrema habilidade na palavra, com unção, fé e conhecimento da escrituras - "E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?
E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa. De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas. (Atos 2.37-41). 

Essa combinação poderosa de recursos, pode hoje ser incrementada pelo avanço tecnológico que temos a disposição, mas jamais poderá ser substituída por ele. Precisamos pregar para que almas se rendam aos pés do Senhor, mas com conteúdo, habilidade, unção e fé. 

quinta-feira, 14 de abril de 2011

 Não resistindo ao desejo de comentar essa blasfêmia publicada contra a Palavra de Deus eis o que penso:
-O filósofo humanista A.C. Grayling não tem a menor criatividade, porque se quisesse realmente lançar um livro humanista, filosófico ou seja lá o que for, não usaria de um expediente tão baixo quanto esse. Ele fez uma ridicularização da Bíblia Sagrada  que é a Palavra de Deus escrita aos homens. Notem que o Livro traz o título: "The Good Book - a secular bible" - não é preciso ser um expert em inglês para entender que a tradução correta  seria - " O Livro Bom - uma biblia secular" (mundana, profana). Além disso ele demonstra que quis zombar da Bíblia que é "O Livro de Deus" em inglês "The God Book" colocando no título o trocadilho "The Good Book" (O Livro bom). Realmente este filósofo não sabe nada da única e verdadeira Palavra de Deus, pois ela diz: "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." Gálatas 6:7. Se ele pensa que pode zombar de Deus e da sua Palavra e ficar impune,  está muito enganado.

Pastor Rodrigues

Vejam a notícia abaixo: 


Humanista lança “Bíblia” com filósofos e escritores no lugar dos profetas e apóstolos

O livro humanista tira a vez dos profetas e apóstolos e passa a palavra para pensadores








O livro humanista tira a vez dos profetas e apóstolos e passa a palavra para pensadores
Humanista lança “Bíblia” com filósofos e escritores no lugar dos profetas e apóstolos

O filósofo A C Grayling, novo presidente da Associação Humanista Britânica, resolveu escrever uma Bíblia sem falar sobre Deus e lançou The Good Book: A Humanist Bible [O Bom Livro: uma Bíblia Humanista]. Neste livro saem os profetas e apóstolos e entram os grandes filósofos e escritores.

“A ética humanista não pretende ser originada em uma divindade. (Eles) começaram a partir de uma compreensão solidária da natureza humana e aceitaram que há uma responsabilidade para que cada indivíduo lute pelos valores em que acreditam”, explica o autor.

O livro é sobre a experiência humana neste mundo, sem mencionar deuses, alma ou vida após a morte. Os textos analisam a sabedoria humana de todas as idades e lugares para oferecer consolo, inspiração, orientação, e causar uma reflexão sobre como viver uma vida boa.

The Good Book tem mais de 600 páginas dividas em capítulos e versículos, igual a Bíblia. Outra semelhança é que a obra inicia-se em um jardim, mas não é sobre a criação de Adão e Eva: é Isaac Newton e sua macieira.

Outra “mera coincidência” com as Sagradas Escrituras é que o livro traz uma versão secular dos 10 mandamentos: 1) Ame muito; 2) Busque o que há de bom em todas as coisas; 3) Não prejudique os outros; 4) Pense por si mesmo; 5) Seja responsável; 6) Respeite a natureza; 7) Faça sempre o seu melhor; 8 ) Informe-se; 9 ) Seja gentil e 10) Seja corajoso.

Ironicamente o livro foi lançado perto da data comemorativa dos 400 anos da tradução mais popular da Bíblia para a língua inglesa, a King James. E a divisão e o nome dos “livros” também lembra os da Bíblia: Gênese, Sabedoria, Parábolas, Concórdia, Lamentações, Consolação, Sábios, Canções, Histórias, Provérbios, o Legislador, Atos, Epístolas e o Bem.

Não há previsão de lançamento no Brasil, mas o livro custa cerca de 60 reais impresso ou 35 em formato digital na Amazon.

Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 5 de abril de 2011

"Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis." Mateus 24.44

O cenário espiritual do mundo hoje revela que os sinais da volta do Senhor Jesus Cristo estão aumentando e se tornando mais evidentes: conflito na Líbia, tsunami e desastre nuclear no Japão,  aparecimento  de dois sóis nos céus da China ( um real e o outro provavelmente seria um reflexo de fenômenos físicos -  explosões, gases ou início de uma atividade solar mais intensa), surgimento de falsos cristos como José Luiz de Jesus Miranda, líder da igreja Creciendo en Gracia, que carrega tatuado em um dos seus braços o nº 666 e se proclama ser Deus, ou como David Shayler, um ex-agente do Serviço de Inteligência Britânico MI5, que afirma ser a alma de Jesus encarnada em um homem, ou como  o pastor Apollo Quiboloy, fundador do Reino de Jesus Cristo, nas Filipinas, que também diz ser deus  e  afirma ter seis milhões de seguidores no mundo inteiro ou ainda como Sergei Torop, um ex-guarda de trânsito da Rússia que muitos consideram ser a reencarnação de Jesus de Nazaré. Somados a estes, ainda há fome na Índia, nos países do continente africano, no nordeste brasileiro, em países árabes e até mesmo em São Paulo. Quando olhamos para as favelas e viadutos de nossas cidades, vemos  frequentemente  pessoas com fome e que procuram o que comer .  Acrescenta-se ainda a tudo isso as pestes que enfrentamos com muito pavor: o ebola, a aids (no início era conhecida como peste gay), a gripe espanhola, gripe aviária e  recentemente a temível gripe suína.
Além disso, existe por toda a parte um esfriamento espiritual que vem entrando cada vez mais nas Igrejas e temos que concordar que é para que se cumpra a Palavra de Deus que diz: "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará." Mateus 24.12. Surge então uma indagação: - Quando Jesus Cristo, o verdadeiro e único Filho de Deus, voltará ? Alguns estão dizendo que será no dia 21/05/2011 (veja  no site www.ebiblefellowship.com ou www.familyradio.com. Sinceramente não acredito que Ele venha nesse dia. A Bíblia diz: "Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai." Mateus 24.36 . Não acho  provável que o Senhor venha em um momento em que muitos o estão aguardando. Creio que Ele vem em breve, mas o dia e a hora da sua volta não nos foi revelado porque será uma acontecimento surpreendente. O próprio  Senhor disse: "Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor." Mateus 24.42. Será um acontecimento muito rápido, como alertou o apóstolo Paulo: "Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." 1 Coríntios 15:52. Muitos serão surpreendidos nesse dia  e para que isso não aconteça a nós, devemos nos preparar hoje como se o Senhor estivesse voltando amanhã, porém cientes de que só Ele sabe se virá amanhã ou em qualquer outro dia, mês, ano, década ou século que Deus o Pai Todo Poderoso já determinou.

Pastor Rodrigues

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Haviam dois garotos gêmeos que viam a vida de maneira completamente opostas. Bill era um eterno otimista. Bob era um pessimista inveterado, um legítimo "sapo fervido", sempre pensando negativo, não importando quão boa fosse a situação.

Alguém aconselhou a mãe dos garotos a fazer uma experiência meio drástica com eles. Ela deveria comprar todos os brinquedos que pudesse para Bob, no Natal que se aproximava, e não adquirir nada para Bill. Melhor ainda. Ela poderia embrulhar num lindo papel de presente um pouco de "cocô" de cavalo para ele! Que experiência chocante, néh?

Na manhã de Natal, ela encontrou os filhos ao lado da bonita árvore que ficava no canto da sala. Ela perguntou para Bob o que o "Papai Noel" havia trazido para ele. E Bob como de costume, começou a desfiar seu enorme rosário de queixas:

- "Uma arma de brinquedo, mas eu acho que acertarei alguém no olho e o deixarei cego. E uma bicicleta, mas eu possivelmente serei atropelado quando estiver montado nisso. É um trem elétrico, mas eu serei eletrocutado quando o ligar."

Percebendo queas coisas não iam nada bem, ela perguntou para o Bill o que ele tinha ganho...

E o pequeno Bill, tendo nas mãos aquelas grande bolotas verdes-musgo, disse:

- "Eu não tenho certeza, mas acho que ganhei um cavalo".

(...)

Uau!!!! Que lição de otimismo!

Sabe, dependendo da maneira como encaramos a vida, os "cocôs" de cavalo que aparecem em nosso caminho, podem ser motivos de esperança também. A vida não será sempre trenzinho e bicicleta, mas se você não estiver comprometido com a felicidade, as coisas boas se transformam em maldições. E as ruins? Sabe o que acontece? Ela ficam piores ainda. É verdade!

Vamos decidir cada dia, quando formos sobressaltados por aqueles fedorentos "cocôs" de cavalo, perguntar o que eles escondem. talvez, por trás (ou acima) daquele "cocô" esteja um bonito pônei pra você.

Fonte: Livro - Sapos Fervidos ou Ossos Dançantes - Antonio Braga

Seguidores